09/10/2017 19h16

Vereador Dilmar Bervian solicita reunião da AGEHAB com moradores de conjuntos habitacionais de Amambai

Reunião com 370 mutuários servirá para tratar de diversos assuntos


Fonte: Felipe Schinaider

 
Vereador Dilmbar Bervian acredita que reunião será muito importante para moradores dos Conjuntos Habitacionais de Amambai / Foto: Moreira Produções Vereador Dilmbar Bervian acredita que reunião será muito importante para moradores dos Conjuntos Habitacionais de Amambai / Foto: Moreira Produções

Amambai (MS) - O vereador de Amambai, Dilmar Bervian (DEM), através da indicação 191/2017, solicitou ao prefeito municipal, Edinaldo Luiz de Melo Bandeira, que se oficie a Diretora-Presidente da AGEHAB – Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul, Maria do Carmo Avesani, no sentido de solicitar uma reunião com os 370 mutuários de 12 Conjuntos Habitacionais de Amambai.

A reunião deve acontecer nos dias 7, 8 e 9 de dezembro para tratar de assuntos como a revisão de contratos, transferências, renegociação de dívidas, quitação e outros assuntos pertinentes.

A iniciativa faz parte do programa Morar Legal, realizado pela AGEHAB, que tem como objetivo a regularização de contratos de famílias que realizaram a compra dos empreendimentos com o estado de Mato Grosso do Sul. A recuperação de crédito é outra modalidade do Programa Morar Legal e visa atender os beneficiários que possuem boletos da AGEHAB em atraso e que pretendem regularizar, podendo obter descontos de até 100% em juros e multas contratuais.

Conjuntos

Moradores dos Conjuntos Habitacionais Alcindo Franco Machado, Loteamentos Nhú Verá, Orlando Viol, Mangay, Caiuás e Residencial Pôr do Sol poderão participar da reunião para tratar de assuntos relacionados à regularização dos imóveis.

"Essa será uma oportunidade para os moradores dos Conjuntos Habitacionais regularizarem a sua situação com o Estado", disse o vereador Dilmar Bervian.

A solicitação foi apresentada na sessão desta segunda-feira (09), através da indicação número 191/2017, subscrita pelo vereador Roberto Sangue Bom (DEM).

Envie seu Comentário