14/07/2017 18h53

Mandetta prevê DEM longe do PSDB por ‘frustração’ com gestão Azambuja

Deputado evitou comentar sobre seu futuro político em 2018


Fonte: Ludyney Moura e Paulo Fernandes/Midiamax

 
Deputado federal, Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS)
Foto: Divulgação Deputado federal, Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS)
Foto: Divulgação

Presidente estadual e único deputado federal do DEM em Mato Grosso do Sul, Luiz Henrique Mandetta revelou, durante agenda pública no município de Nioaque, na manhã de quinta-feira (13), que seu partido não deve se aliar ao PSDB nas eleições do próximo ano.

"Não devemos caminhar com PSDB por causa da frustração com a jornada desse governo", disparou o parlamentar, que acompanhou, ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e do colega congressista Jair Bolsonaro (PSC-RJ), as comemorações dos 150 anos da Retirada da Laguna.

Apesar de ser apontado por correligionário como principal nome do partido para disputar a eleição de 2018 contra o próprio Azambuja, Mandetta evitou comentar o cenário futuro em Mato Grosso do Sul.

O parlamentar citou apenas dois possíveis nomes do Democratas para disputar a presidência da República, o senador goiano Ronaldo Caiado, que também pode disputar o governo de seu Estado, e o prefeito de Salvador, ACM Neto.

O deputado também respondeu sobre os planos de uma possível aliança entre o ex-governador e também parlamentar federal, Zeca do PT, com o ex-prefeito da Capital, e seu primo, Nelsinho Trad (PTB.

Para Mandetta, é preciso uma discussão sobre os projetos de cada partido com vistas ao pleito, para só depois escolha dos candidatos. "Não se deve colocar o carro na frente dos bois", finalizou.

Envie seu Comentário