09/07/2018 22h33

Para blindar André, MDB evita trazer Temer para convenção do dia 21

Cúpula do partido mobiliza bases eleitorais para festa de homologação de candidaturas ao governo e aos cargos proporcionais


Fonte: Conjuntura On-Line

 
 Ex-governador André Puccinelli e o presidente Michel Temer (Foto: Campo Grande News) Ex-governador André Puccinelli e o presidente Michel Temer (Foto: Campo Grande News)

Para blindar o ex-governador André Puccinelli, pré-candidato do MDB ao governo de Mato Grosso do Sul, o comando regional do partido não sinaliza em trazer o presidente Michel Temer para a convenção do dia 21, em Campo Grande.

Representante do MDB sul-mato-grossense no governo Temer, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB-MS), ficou incumbido de trazer outras lideranças nacionais para o ato político que ocorrerá no Nipo Brasileiro, na Capital.

Há dias, Marun trouxe para evento do partido na Capital o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pré-candidato do MDB ao Palácio do Planalto.

Com popularidade em baixa, Temer é tido como "péssima" companhia para os correligionários nos estados e, em Mato Grosso do Sul, não seria diferente devido ao seu elevado índice de desaprovação nas pesquisas de intenções de voto.

Ainda assim, André não poderá esconder em sua caminhada rumo ao Parque dos Poderes que tem apoio de um presidente rejeitado pela quase totalidade dos brasileiros, sendo a gestão mais impopular desde a redemocratização.

Na mais recente pesquisa Ibope divulgada em 28 de junho, Temer tem apenas 4% de Ótimo/bom; 16% de Regular e 79% de Ruim/péssimo. Não sabe/não respondeu: 1%

MOBILIZAÇÃO

Sem a participação do principal líder político do MDB, as lideranças locais mobilizam as bases eleitorais do partido para o dia da convenção que homologará, além da candidatura de André Puccinelli, os candidatos a vice, a senador e aos cargos proporcionais (deputado estadual e federal).

De acordo com André Puccinelli, que é presidente da executiva regional, a sigla tem uma estratégia definida para compor bancadas expressivas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados, além do Senado.

A convenção estadual do MDB está marcada para as 8h, com previsão de término ao meio dia, na Associação Nipo Brasileira, na saída para Três Lagoas. O evento ocorre um dia depois da abertura do prazo para realização das convenções, que vai até o dia cinco de agosto, conforme o calendário eleitoral.

"Após a convenção e o registro das candidaturas, partiremos para campanha franca, onde vamos mostrar o que vamos fazer e como vamos fazer. A população não aceita mais promessas vazias", declarou ele, segundo a sua assessoria.

Entre as estratégias do MDB, está o Programa MS Maior e Melhor. Desde maio deste ano, o pré-candidato ao governo tem percorrido os municípios de Mato Grosso do Sul em consultas à população para elencar as prioridades de cada município, a fim de complementar o plano de governo para as eleições deste ano.

De acordo com André, saúde, segurança, ações sociais e infraestrutura serão os pilares da nova administração.

"É o que a população tem dito: a saúde piorou, os índices de criminalidade aumentaram e o Estado parou. Precisamos sacudir a poeira e retomar o desenvolvimento", finalizou o pré-candidato, cujos principais adversários são o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

Envie seu Comentário