20/03/2019 14h57

Amambai: contra a Reforma da Previdência, educadores paralisam na sexta (22)


Fonte: Assessoria Simted

 
A convocação em Amambai está sendo feita pelo Simted / Foto: Assessoria A convocação em Amambai está sendo feita pelo Simted / Foto: Assessoria

Amambai (MS)- Professores e servidores administrativos que atuam nas escolas das redes estadual e municipal de ensino em Amambai participam na próxima sexta-feira (22) da Paralisação Nacional contra a Reforma da Previdência. Para este dia, alunos estão dispensados das aulas.

A mobilização, que acontece em todo o território nacional, vem para mostrar o descontentamento da categoria com a proposta da reforma.

Em Campo Grande, o ato acontece na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande. O Simted de Amambai disponibilizará um ônibus para o transporte. Interessados devem entrar em contato pelo telefone: (67) 3481-1425 e conferir a disponibilidade. O ato é promovido pela Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems).

Em Amambai, também haverá movimento. Servidores municipais e estaduais são convocados a estarem às 8h na sede do Simted para um café da manhã, em seguida fazem uma passeata até a praça Cel. Valêncio de Brum e depois uma panfletagem, informando a população do município sobre os motivos da paralisação.

Proposta

A atual proposta da Reforma da Previdência dificulta o acesso e reduz o valor dos benefícios ao estabelecer a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens, 62 para as mulheres e aumenta o tempo de contribuição de 15 para 20 anos, além de retirar da Constituição o sistema de Seguridade Social Brasileiro.

Para os professores em efetivo exercício na educação básica as regras para os futuros docentes - redes públicas e privada - exigirão 60 anos de idade e 30 anos de contribuição, para ambos os sexos. Já a regra de transição para os atuais professores do nível básico em efetivo exercício foi piorada, exigindo-se, por exemplo, no caso dos servidores públicos, a idade mínima de 60 anos para se obter a integralidade dos proventos, aos que ingressaram até 31 de dezembro de 213.

Para todos os demais, inclusive aqueles que ingressaram na data supracitada mas que não alcançarem 60 anos de idade, valerá a regra geral de 60% do total da média remuneratória, a partir dos 20 anos de contribuição, acrescido de 2% a cada ano adicional, podendo totalizar 100% da remuneração aos 40 anos de contribuição.


Envie seu Comentário