22/02/2019 09h06

Estudantes do IFMS apresentam soluções para demandas do setor agropecuário

Projetos de pesquisa aplicada e extensão tecnológica integram programação de evento promovido pela Embrapa em Campo Grande.


Fonte: IFMS

 

Atender demandas do setor produtivo por meio da pesquisa aplicada e extensão tecnológica. Com esse objetivo, um grupo de estudantes de cursos técnicos e de graduação do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) participam da edição 2019 da Dinapec (Dinâmica Agropecuária), na sede da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande.

O evento é promovido pela Embrapa e pela Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), de quarta-feira, 20, até sexta, 22.

O pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação do IFMS, Marco Naka, explica que o evento é uma oportunidade para que os estudantes possam apresentar as soluções tecnológicas desenvolvidas na instituição.

"Neste ambiente da Dinapec, os estudantes têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos e ouvir feedbacks importantes, dicas e sugestões, conversando com pessoas do setor produtivo, o que pode representar um crescimento e novas oportunidades de parcerias", ressaltou o pró-reitor.

Os projetos buscam solucionar demandas do setor produtivo, que podem ser apresentadas à instituição por meio de editais de Pesquisa Aplicada e Extensão Tecnológica (Paet). Nestes, empresas ou instituições firmam parceria com o IFMS para que professores e estudantes apresentem soluções para problemas reais, com foco no desenvolvimento de produtos, processos e serviços tecnológicos.

Projetos - Um dos trabalhos selecionados pelo Paet e apresentado na Dinapec é "Aplicação de sensores microcontrolados no monitoramento do armazenamento de soja em Silo Bag", desenvolvido pelos estudantes Carlos Machado, Shellen Orteney e João Santos, do curso técnico integrado em Informática do Campus Nova Andradina, sob orientação do professor Fernando Conceição.

O dispositivo permite o monitoramento da condição dos grãos em silo bag, que é um sistema alternativo de armazenagem de grãos.

"Ele permite monitorar em tempo real as condições dos grãos com alto grau de precisão, sem a necessidade de retirar amostras do silo bag. A possibilidade de monitoramento pode diminuir as perdas de grãos, que por ficarem armazenadas muito tempo em um sistema hermético, não permite essa análise constante", explicou o estudante Carlos.

A solução foi premiada na edição 2019 da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec/MS) com a terceira colocação geral na categoria "em grupo", recebendo diversas credenciais para participar de outros eventos científicos.

Também do Campus Nova Andradina, o acadêmico do curso de Agronomia, Matheus Katriel, trouxe sua pesquisa "Mapeamento da fertilidade do solo em área do cerrado", orientado pelos docentes Grazieli Suszek e Mauro de Lima.

O trabalho baseia-se na agricultura de precisão para diminuir custos e aumentar a eficiência da adubação e correção do solo, com foco para pequenos produtores.

"Dividimos a área a ser corrigida em partes menores, analisamos o solo e então recomendamos uma correção específica de calcário, fósforo e potássio para cada uma dessas áreas. Ao invés de se fazer uma correção única, tratamos de forma específica cada uma delas, o que diminui a quantidade de insumos utilizados e também pode, a médio e longo prazo, diminuir custos de produção", afirmou.

Pesquisa aplicada - No Campus Naviraí, uma cooperativa propôs em 2018 o desenvolvimento de um aplicativo mobile para monitoramento climático. A proposta passou a ser desenvolvida pelos irmãos João e Pedro Lorençone, do curso técnico integrado em Agricultura, com orientação dos professores Lucas Aparecido e Alisson Chiquitto, que programou o aplicativo.

Batizado de IFClima, a solução permite o monitoramento em tempo real das condições climáticas da região de Naviraí, analisando variáveis como temperatura, nível de precipitações, umidade do ar, radiação e velocidade do vento.

"Um site que disponibiliza de forma gratuita estes dados não permite que os dados sejam armazenados, dificultando tanto para o produtor, que fica sem ter como realizar sua análise, como para pesquisadores", apontou o estudante João.

O aplicativo poderá ser acessado por qualquer pessoa com um dispositivo mobile. "Pesquisas na área de agricultura não podem desconsiderar os aspectos climáticos, porque possuem grande influência nos resultados. Por isso, acredito que o aplicativo trará benefícios tanto para os produtores, que terão informações precisas sobre o clima, assim como para pesquisadores da área", destacou.

Extensão tecnológica - No Campus Ponta Porã, um projeto de extensão de fluxo contínuo contribui para melhorias na área da ovinocultura.

O Provi (Projeto de Apoio ao Desenvolvimento da Ovinocultura) é desenvolvido pelo acadêmico do curso de Agronomia, Lucas Escobar. Ele conta que morou em fazendas e já havia trabalhado com ovinocultura, mas o projeto tem possibilitado novos aprendizados.

"Nosso projeto consiste em fomentar a ovinocultura, contribuir com a assistência aos produtores locais e, ainda, difundir o conhecimento entre os estudantes da instituição para despertar o interesse nesta área", explicou Lucas.

O coordenador do projeto, professor Marcel Hastenpflug, acredita que o projeto tem auxiliado produtores a aprofundarem seus conhecimentos, visando melhorias em sua produção.

"Houve um produtor que cuidava de ovinos para consumo próprio, em três hectares de sua propriedade, mas de forma muito precária. Após um ano de atendimento pelo projeto, ele arrendou 30 hectares e seus animais estão sadios, nutridos, e ele pode ter esta atividade como uma fonte de renda", explicou Marcel.

Dinapec 2019 - É uma feira tecnológica anual com o objetivo de transferir as principais tecnologias geradas pela Embrapa e instituições parceiras para seus públicos-alvo. Busca ainda apresentar respostas tecnológicas que permitam a real apropriação de conteúdo pelos agentes produtivos e, sobretudo, aproximar o público das novidades tecnológicas disponibilizadas ao mercado.

O tema deste ano e que passará também para os próximos é "Soluções para o Agro Sustentável". A expectativa é de que 4 mil pessoas visitem a vitrine, que reunirá 11 roteiros e 13 oficinas, bem como, painéis de debate e a terceira edição da Dinapec Kids para estudantes do ensino fundamental, uma ação do Programa Embrapa Escola.

Envie seu Comentário