17/08/2017 13h40

Conversa Nada Fiada / Por Odil Puques

O esporte em Amambai !!!


Por Odil Puques

 

Dado que malemá sei advogar, tenham que a análise em questão, é fruto muito mais da vivência do que de conhecimento empírico. Aprecio dar pitaco apenas naquilo que conheço e pelo fato de estar sempre envolvido com um campeonato ou outro aqui e acolá, me permito meter o bedelho neste assunto tão popular, quanto polêmico. Tenho gostado muito da atuação da gestora do esporte na cidade, a professora de educação física, Lígia Borges. Atenciosa, participativa e com uma vontade enorme de atender a todas as demandas esportivas, claro que dentro das possibilidades do apertado orçamento e contando com o aval do Executivo, visto que é de lá que saem todas as decisões.

Existe vida além do futebol de campo e do futsal, que são os esportes mais chamativos, praticados e admirados. O voleibol, basquete e handebol, já tiveram vez nas quadras do Flávio Derzi. Na Copa Morena Amambai participou com um bom selecionado, mesmo tendo caído na segunda fase e no campeonato amador de futebol de campo, também fez bonito e se não fosse "aquele dia que nada dá certo" teria chegado as finais em busca do bi.

Mas o que realmente ainda falta em Amambai, são projetos duradouros, com início, meio e fim. Nenhum esporte será realmente competitivo se não houver investimento maciço nas chamadas categorias de base. À honrosa exceção do bom trabalho que faz o Nelson Franco com o futsal, não existe na cidade outras práticas esportivas em que as crianças, jovens e adolescentes possam praticar o esporte da preferência visando ter times vencedores. Ainda assim o trabalho do Nelson não se completa, visto que ele atende os garotos somente até os dezesseis anos. Depois disso, aqueles que se destacam e gostam do futsal, ficam por aí, formando times entre si, para participar dos campeonatos existentes ou simplesmente jogar uma boa pelada.

 

No futebol de campo, de há muito se priorizou o chamado futebol socyete, mais fácil de se praticar, menos atletas e muito menos emocionante. Na década de 70, precisamente em 08 de abril de 1975, um grupo de abnegados fundou a LEMA – Liga Esportiva Municipal Amambaiense – que tinha cerca de 20 times, todos federados na Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul. O campeonato municipal promovido pela Liga lotava o estádio municipal, e times como o Milionários, Juventus, União, Rancho Guay, Guarani e Samambaia fizeram jogos históricos que até hoje estão nas lembranças dos amambaienses.

Pessoas como Odilo Rossoni, Francisco de Sá, Ernesto Landolfi, Silo Chaparro de Oliveira, Ramiro Franco, Anauil Chaparro de Oliveira, Primo Dalberto, Walfrido Lopes, Valter Fioramonte, Cassimiro Lhopes, entre tantos outros, eram os dirigentes que se dedicavam ao futebol dos tempos gloriosos, na cidade. Precisamos que surja uma nova geração de dirigentes esportivos, que amem o esporte e principalmente que se dediquem. Hemos de voltar a lotar o Ernesto Landolfi, a ver grandes jogos no Flávio Derzi e a zoar do adversário na segunda-feira.


 

O autor é advogado e escreve semanalmente nesta coluna


Envie seu Comentário