19/06/2017 10h15

Crônicas de uma alma solta

Sempre na estrada


Por Luiz Peixoto

"A felicidade não está na estrada que leva a algum lugar. A felicidade é a própria estrada" (Bob Dylan)

 

Esses últimos meses tem sido uma loucura minha vida. Estou morando em uma cidade e trabalhando em outras duas. O que significam muitas viagens de ônibus. Ir para Amambai. Voltar para Dourados. Ir para Maracaju. Voltar.

Entre tantas idas e voltas, vou vendo coisas, vendo gentes, ouvindo e pensando. Adoraria poder escrever nessas viagens, mas com os buracos que existem nesse meu caminho é impossível digitar. Nem ler tenho conseguido, afinal cada buraco acertado pelo ônibus é um pulo que dou no banco. Dormir fica mais difícil ainda, então aproveito para olhar paisagem e deixar a mente fluir.

Não imaginava sair de Amambai, de novo, tão cedo. Nem tinha planos. Mas a vida traça ela mesmo alguns planos para a gente.

Nunca me imaginei com depressão. Mas a vida nos cerca de surpresas. Fiquei muito feliz com a atenção e o cuidado dos amigos e amigas. Muita preocupação de como estou lidando com isso. Simples, estou. Nunca fui muito de me preocupar com as coisas. Prefiro me ocupar delas. Assim tem sido. Definindo algumas prioridades e a principal delas nesse momento sou eu, minha saúde física e mental.

Sempre acho difícil fazer escolhas. Mas essa não existe margem de manobra. Ou faço ou paro de vez. E se tem uma coisa que não pretendo é parar de ser e de pensar, de agir e de analisar, de viver e de sonhar. São os sonhos que temos que definem os caminhos que trilharemos, não esse caminho esburacado das estradas do Mato Grosso do Sul, mas o caminho de realização do que somos e do que seremos.

Tenho, por princípio, a opção de não usar medicamentos sintéticos, químicos, logo estou me dedicando a mim de outros jeitos. Relaxamento. Homeopatia. Bons filmes. Boas pessoas. Resgatando aquilo que sempre pontuei: fazer só o que me dá prazer, me faz melhor. E assim seguimos!


 

O autor é filosófo e escreve para o Amambai Notícias

Envie seu Comentário