08/03/2019 14h00

Delegada em Amambai, Larissa Serpa fala da profissão


Fonte: Redação

 
Larissa Serpa tem 28 anos /  Foto: Moreira Produções Larissa Serpa tem 28 anos / Foto: Moreira Produções

Amambai (MS)- Comemorado nesta sexta-feira (8), o Dia Internacional da Mulher é uma data que representa a celebração das conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos bem como ressalta a luta diária que vem sendo travada por elas contra o preconceito e a favor da igualdade de gênero.

Para celebrar a data, a reportagem do Amambai Notícias conversou com a delegada adjunta em Amambai, Larissa Serpa, que fala um pouco sobre a profissão e sobre a presença da mulher na sociedade contemporânea.

Aos 28 anos, Larissa conta que o interesse pela carreira policial surgiu através da afinidade que tinha com a área criminal durante a faculdade e ainda pela influência de seu pai, que também era policial. Ela formou-se em Direito aos 22 anos, em 2013, na Uniderp, em Campo Grande. Desde 2014, exercia a função de investigadora da Polícia Civil e em julho de 2018 assumiu a delegacia em Amambai.

"Ser delegada em Amambai me traz muito orgulho, já que, além de uma conquista pessoal, isso representa a inserção da mulher em todas as áreas e profissões, inclusive nas tradicionalmente ocupadas por maioria masculina, como ainda acontece nas áreas policiais", afirmou.

Ela ainda conta que ser mulher em um ambiente policial é um grande desafio e infelizmente há muito machismo. Segundo ela, a capacidade da mulher é testada de maneira diferente, ainda que no ano de 2019.

"Acredito que isso seja reflexo da cultura machista da sociedade, inclusive por parte das próprias mulheres. Felizmente fui muito bem recebida e aceita pela equipe da delegacia de Amambai, que são excelentes profissionais e buscam um trabalho em equipe, em prol da sociedade", comentou.

Para finalizar, a delegada fala da importância da mulher na sociedade. "A mulher exerce papel importantíssimo na vida sociedade, desde a geração humana até a sustentação dessa sociedade estabelecida, seja na produção de riquezas ou na contribuição afetuosa para a formação das famílias, independentemente da estrutura/modelo/configuração que tiverem. A mulher sempre exerceu papel fundamental e digno de reconhecimento, independente da época da história humana no entanto, esse protagonismo se viu sufocado em razão da cultura dominante, e hoje é perceptível a mudança dessa realidade, em prol de uma nova consciência mais agregadora, que permita, enfim, a igualdade entre homens e mulheres, como seres humanos que são, na medida de suas desigualdades".

Envie seu Comentário