Preparação para Copa 2014 aproxima Fórmula Indy de Porto Alegre

Preparação para Copa 2014 aproxima Fórmula Indy de Porto Alegre

 

Com boa parte da infraestrutura encaminhada para a Copa do Mundo de 2014, Porto Alegre poderá receber o grande prêmio de abertura da temporada de 2012 de Fórmula Indy, considerada a segunda categoria mais importante do automobilismo mundial.

Na última terça-feira (1/2), o prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, recebeu os representantes da categoria, entre eles o presidente da divisão comercial da Indy, Terry Angstadt, para discutir o traçado de rua preferencial para a prova.

Desde o final do ano passado, quando começaram as tratativas, foi a quarta reunião entre os dirigentes da Indy e a prefeitura sobre o GP Porto Alegre-Mercosul, nome provisório da prova.

Pelo menos duas características de Porto Alegre teriam levado os representantes da categoria a procurar a cidade: a proximidade com países do Mercosul, o que aumentaria a visibilidade do GP, a presença de visitantes internacionais de países como Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai, e a infraestrutura de Porto Alegre, considerada em nível adiantado para sediar a Copa do Mundo de 2014 e outros grandes eventos.

Infraestrutura Para o Mundial, as obras em andamento privilegiam vias de acesso ao estádio Beira-Rio, que teriam pouca relevância para a realização da prova de automobilismo. Nos encontros com as autoridades locais, os representantes da Indy teriam avaliado que a cidade tem poucos gargalos estruturais que não poderiam ser resolvidos até 2012.

Por exemplo, a rede hoteleira da cidade, atualmente em leve expansão, com cerca de 13 mil leitos disponíveis em Porto Alegre e outros 5 mil num raio de 70 km, é considerada suficiente para hospedar o evento. Até 2012, segundo dados de entidades do turismo, Porto Alegre deve chegar a 14.700 leitos.

No ano passado, São Paulo recebeu uma prova da categoria, reunindo 60 mil pessoas, sendo mais de 26 mil visitantes, entre brasileiros e estrangeiros, que injetaram na cidade mais de R$ 80 milhões, de acordo com dados fornecidos pelos representantes da Indy.

Ainda não há projeção do impacto financeiro que o evento pode deixar em Porto Alegre. Neste ano, o GP de São Paulo será realizado em 1º de maio. “Nosso próximo passo é fazer a modelagem financeira do evento para viabilizá-lo. Vamos buscar firmar parcerias com empresas privadas, governos estadual e federal”, afirmou o prefeito Fortunati após o encontro.

Circuito Na reunião, os representantes informaram ao prefeito que o circuito preferido passaria pelos pontos turísticos da cidade, como a Usina do Gasômetro e a orla do Guaíba, e pelas largas avenidas próximas ao centro de Porto Alegre, como a Mauá, Loureiro da Silva, Ipiranga e Borges de Medeiros.

A prefeitura ficaria responsável por adequar as pistas ao padrão da Indy (o que pode incluir recapeamento e reforma de esquinas, canteiros e meio-fios), buscar um promotor interessado em organizar o evento na cidade e patrocínio. A Indy deve entregar um estudo com o detalhamento das exigências nas próximas semanas e, partir daí, a prefeitura vai elaborar um orçamento das obras necessárias.

O único entrave logístico seria o aeroporto Salgado Filho, cuja pista será ampliada até 2013 para receber voos maiores. Mas, como a expectativa é que o GP se torne parte do calendário oficial da Indy a partir de 2012, o terminal estaria em melhores condições já a partir do segundo ou terceiro grande prêmio, em 2013 ou 2014.

Fonte: Portal Copa 2014