10/02/2019 11h00

Insetos benéficos podem ser úteis para plantações em estufa

O sucesso é devido à facilidade de controle


Fonte: Agrolink

 

Embora o uso de insetos benéficos e outros biocontroles para o manejo de pragas agrícolas não tenha sido amplamente utilizado na produção em campo aberto, alguns agricultores dos Estados Unidos estão obtendo sucesso com sua utilização em estufas. De acordo com Tim Coolong, professor associado de horticultura da Universidade da Geórgia, a composição das fazendas e a percepção dos agricultores devem determinar quais tipos de controle biológico que podem ser usados.

"Estamos muito conscientes do papel dos insetos benéficos e dos predadores que estão por aí. Muitos novos pesticidas químicos são muito específicos no que eles estão direcionando, o que é importante, já que há preocupação contínua com a saúde dos polinizadores e a tentativa de gerenciar os inseticidas com cuidado", afirma.

No entanto, ele explica que a escala e o potencial de danos acidentais às plantações limitam a utilidade de insetos benéficos na produção de algumas hortaliças. "A introdução de agentes biológicos na fazenda está desempenhando um papel maior na indústria de vegetais, mas o uso estrito de insetos em campos externos de larga escala não é comum. Não há tolerância zero dos compradores para os danos (de insetos) em muitas de nossas hortaliças e, devido a essas tolerâncias, temos sido limitados no uso de insetos benéficos em uma grande escala de campo aberto", comenta.

"Nós vimos muito mais sucesso em estruturas protegidas", disse Coolong. "Para a produção ao ar livre, é muito mais sobre o manejo da paisagem agrícola de uma forma que traz insetos benéficos mais naturais, fornecendo o habitat certo para os predadores naturais. Neste momento, o foco não foi tanto liberar produtos biológicos, mas como melhorar sua fazenda com culturas de cobertura e culturas rotativas que aumentam o habitat de insetos benéficos", conclui.

Envie seu Comentário