07/12/2012 07h47 - Atualizado em 07/12/2012 07h47

De paródia a vídeo, alunos usam a criatividade para falar sobre energia elétrica econômica e sustentável

 

Fonte: Notícias MS

Campo Grande (MS) – A utilização da energia elétrica de forma segura, econômica e sustentável virou tema de diversos trabalhos realizados pelos alunos das escolas estaduais de Campo Grande. A iniciativa faz parte do Projeto ABC da Energia, uma iniciativa do governo do Estado em parceria com o Conselho de Consumidores da Enersul (Concen) e a Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul). Os melhores projetos receberam prêmios das mãos do governador André Puccinelli e do interventor da Enersul, Jerson Kellman.

De acordo com a coordenadora pedagógica da Escola Estadual Professora Élia França, Nádia Rivero Rodrigues, todos os coordenadores receberam um material da Enersul como um folder, DVD e livros com historinhas sobre o consumo da energia elétrica. “Fizemos capacitação dos professores usando a sala de tecnologia e repassamos este material para que eles pudessem trabalhar em sala de aula. Cada um foi trabalhar com seu aluno e motivá-lo para desenvolver o projeto”, comentou.

Os alunos da escola localizada no bairro São Conrado produziram maquete, paródia e desenho sobre o assunto. Conforme Nádia Rivero, o tema gerou mudança de comportamento nos próprios alunos que estão mais conscientes sobre o uso de uma energia sustentável. “Eles tinham o costume de sair da sala e não desligavam a luz. Uma medida simples que no fim faz uma grande diferença. Fizemos uma comparação com uma conta de energia elétrica anterior e posterior ao projeto e houve uma grande diferença”, informou.

A turma do 6º ano da escola preferiu confeccionar uma maquete como disse o aluno, Cassiano Barrios Balizza, de 13 anos. Ele explica que o trabalho gerou curiosidade na escola, principalmente quando foi apresentado para a comunidade escolar. “Trabalhamos com uma maquete onde montamos uma cidade com uma rede de transmissão e mostramos como funciona a energia eólica. Quando terminamos colocamos num pátio e todo mundo gostou do projeto”, disse. E sobre o que aprendeu Cassiano fala sobre a economia da energia elétrica em casa. “A gente desliga da tomada tudo que não estiver sendo usado e aprendi também a economizar energia principalmente em relação ao chuveiro elétrico”, explicou.

Foi numa música sertaneja que o grupo das alunas Aline Teófilo, de 18 anos e Aline Figueiredo, de 13 anos tratou o assunto. A paródia elaborada pelas estudantes da Escola Estadual Isaura Higa, no bairro Cidade Morena abordou o furto da energia elétrica, o perigo de soltar pipas com cerol perto de fios de alta tensão e os cuidados na troca de uma lâmpada. “Todo mundo gostou, principalmente as crianças. Fizemos a música em um dia. Depois virou um vídeo”, disse Aline Teófilo.

O tema foi trabalhado na escola por um período de um mês. Conforme Aline Figueiredo, tudo o que aprendeu em sala de aula foi suficiente para levar o conhecimento para casa. “Meu pai está terminando de mexer lá em casa e eu falei para o meu pai sobre os cuidados que se deve ter com os fios da energia elétrica. Agora a gente também desliga a luz nos locais que não estamos usando”, salientou.

A secretária adjunta da Secretaria de Estado de Educação (SED), Cheila Vendrami disse que o projeto em parceria com a Enersul foi feito durante todo o ano letivo nas escolas de Campo Grande. “Temos que trabalhar a transversalidade, como a energia, a questão ambiental e a economia na escola. Tudo isso faz com que os alunos debatam o assunto nas diversas disciplinas e desde pequenos estejam formados e já como adultos sejam cidadãos críticos e que possam olhar para o nosso meio ambiente”, destacou.

Os melhores trabalhos das escolas receberam uma câmera fotográfica digital. O projeto entregou ainda um tablet que foi sorteado entre os coordenadores pedagógicos das instituições participantes.

Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário

Os comentários feitos no Amambai Notícias são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Amambai Notícias não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restam caracteres. * Obrigatório
 
 
 
 
 
 
Enquete