21.1 C
Dourados
quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Pecuaristas de família tradicional do município, Nego Silva e filho foram assassinados na manhã desta sexta-feira (14) em Amambai

- Publicidade -

Equipes da Polícia Militar, da Polícia Civil e do DOF estão no local do ocorrido e BOPE e Choque, que são polícias especializadas, também já foram acionadas.

Amambai (MS)- O produtor rural Olenir da Silva, o Nego Silva, e seu filho de 20 anos, Antônio Alexandre Silva, foram mortos na manhã desta sexta-feira (14) em Amambai.

De acordo com informações iniciais repassadas pelo Departamento de Operações da Fronteira (DOF), por volta das 9h, chegou um chamado para que uma equipe se deslocasse até uma propriedade rural na região da estrada do Chorro, onde havia acontecido um roubo ou latrocínio.

Chegando ao local, foram encontrados pai e filho mortos. Nego foi morto a tiros no lado externo da propriedade, enquanto o filho, estava em um dos cômodos da casa, também sem vida.

A hipótese de assalto é uma das linhas de trabalho da polícia, já que policiais encontraram a casa toda revirada.

Ainda de acordo com a Polícia, os autores do crime estavam na sede da fazenda quando Nego chegou junto de um de seus funcionários em uma caminhonete. Os homens, que estava encapuzados, atiraram contra Nego. O funcionário conseguiu fugir.

Até o início da tarde, corpos de pai e filho ainda encontravam-se na sede da fazenda à espera de peritos criminais lotados em Ponta Porã para realizarem os procedimentos periciais no local.

Cerco policial

Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Operações da Fronteira já estão no local onde o crime aconteceu. Um helicóptero do DOF já está se deslocando para a região e equipes do Bope e do Choque também estão a caminho.

Família tradicional e apaixonada pela pecuária

Olenir e filho são de família tradicional do município. Ele foi um dos fundadores do Clube de Laço União Amambaiense e era membro da diretoria do Sindicato Rural de Amambai (SRA), entidade que seu pai Horacy Nunes da Silva ajudou sendo sócio por muito tempo e seu irmão, Ronan Nunes da Silva, presidiu por dois mandados.

Nego era um dos organizadores, ao lado de seu irmão, do leilão de gado que ressaltava o legado de amor e trabalho na pecuária amambaiense deixado por seu pai, o leilão Sucessores de Horacy Nunes da Silva.

A comunidade amambaiense recebeu a notícia dessa fatalidade com muita comoção.


- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-