32.3 C
Dourados
terça-feira, 21 de maio de 2024

Delegado-Geral da Polícia Civil de MS visita Polícia de Chula Vista nos EUA, juntamente com o Secretário Nacional de Segurança Pública e o Delegado-Geral do Amazonas

- Publicidade -

O Delegado-Geral de Polícia Civil do Mato Grosso do Sul e presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia- CONCPC, Roberto Gurgel de Oliveira Filho, o Secretário Nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, juntamente com o Delegado-Geral do Amazonas, Bruno Fraga, estão no Estado da Califórnia nos Estados Unidos, participando de uma agenda voltada para assuntos de interesse da Polícia Civil. Na última sexta-feira, (13), conheceram a Polícia da cidade de Chula Vista, próxima a San Diego.

A visita teve o objetivo de conhecer o projeto de utilização de drones imediatamente após o chamado de emergência policial. Os policiais americanos descobriram que essa poderosa ferramenta pode chegar ao local de um crime antes mesmo da viatura policial e já permitir o envio de informações à equipe em deslocamento.

Foram recepcionados com uma apresentação na Sala de Instrução sobre drones, pelo Tenente John English, que possui 24 anos de polícia, especializado em operações estratégicas e pela Capitã Miriam Foxx, que possui 25 anos de polícia e serviu como oficial da marinha até se aposentar. Em suma, os drones são uma ferramenta muito importante em operações policiais e eles os utilizam como “first responder”, ou seja, os drones chegam na situação antes mesmo dos policiais.

A cidade de Chula Vista não possui helicópteros, mas há vários em San Diego e eles os apoiam.  A polícia de Chula Vista pode operar drones sem restrição, todavia, em cidades próximas a aeroportos há muitas restrições. A cidade fica a 7 milhas da fronteira com o México.

O programa de drones começou em 2016 após um motim em uma cidade vizinha. Um policial atendeu uma chamada em que um suspeito portava um objeto (possivelmente arma), após abordá-lo, o suspeito apontou o objeto ao policial, o qual deflagrou um tiro no suspeito, matando-o.

Houve um motim após esta morte e a corporação implementou mudanças, como por exemplo, o programa de polícia comunitária com policiamento à paisana e viaturas descaracterizadas que chegam na ocorrência antes da chegada de viaturas caracterizadas e policiais fardados. Em seguida, implementaram os drones para auxiliar a primeira resposta, o que tem rendido muitos frutos à polícia.

O objetivo dos drones no policiamento é justamente este, servir como primeira resposta. Em outubro de 2017, o presidente Trump assinou uma ordem para que agências federais começassem a utilizar drones em todo o país. O FAA autorizou e regulamentou o uso do equipamento após consultas com diversos órgãos estaduais e federais em comunidades de diversos pontos do país, em Chula Vista, o programa de drones começou em 2018.

Há um tele-operador de drone que fica em uma torre. Ele é capaz de enviar o aparelho a partir da torre e acessar imediatamente as imagens aos policiais. Os policiais podem assistir às imagens em seus celulares, computadores e nas viaturas.

É desnecessária prévia autorização legal para que a polícia criasse o programa de drones, pois qualquer um podem operar um livremente nos EUA. Todavia, é sujeito à regulamentação da administração pública, por exemplo, a FAA (ANAC americana).

Ligações ao serviço 911 de emergência: O despachante que recebe a chamada direciona a chamada para a polícia, bombeiros, defesa civil, ambulância. Os policiais e bombeiros têm acesso à ligação e os agentes policiais podem tomar as decisões necessárias, por exemplo, enviar um drone ao local da ocorrência.

A mesma tecnologia utilizada pelo Uber para localizar um passageiro é utilizada pela polícia para operar os drones e localizar algo em uma operação policial. O policial tem como filtrar uma área geográfica para apenas ouvir despachos daquela localidade específica.

O policial também pode colocar o sistema no mudo, porém, o administrador pode tirar do mudo todos os aparelhos se houver, por exemplo, uma ocorrência envolvendo um atirador em uma escola. Os drones desta corporação não são utilizados para monitoramento de pessoas.

Transparência: Todas as ocorrências com drones são publicadas na internet: data, local, motivo da ocorrência. A cada 24 horas a página é atualizada. Há vários outros dados disponíveis na página de internet da Polícia de Chula Vista.

Até o momento foram mais de 17.000 operações com drones desde a criação do programa, em 25% das chamadas não é necessário enviar políciais, somente um drone e o tempo de resposta de um drone é 50% inferior ao de uma viatura

Compõe a equipe:

Roberto Gurgel de Oliveira filho- Delegado-Geral de Polícia Civil do Mato Grosso do Sul e Presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC).

Bruno Fraga – Delegado-Geral de Polícia Civil do Amazonas.

Tadeu Alencar – Secretário Nacional de Segurança Pública

Force Protection Detachment – FPD –  US Embassy

SA David Sorensen

FSNI Jean Paraski

FSNI Matheus Lins

Membros da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados:

Dep. Ubiratan Sanderson

Dep. Cel. Ulysses Araújo

Dep. Cel. Jonildo Jose de Assis 

Dep. Aluísio Mendes

Fonte: Assessoria Polícia Civil MS

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-