20.7 C
Dourados
domingo, 16 de junho de 2024

Prosa & Política

- Publicidade -

#Eleições2024

Encontros políticos são realizados

Falta menos de um ano das eleições de 2024, quando eleitores voltarão às urnas para escolher prefeitos e vereadores nos 5.568 municípios brasileiros.

Em Amambai, personagens da esfera política têm mantido reuniões afinando estratégias eleitorais, concepções ideológicas/administrativas para, se eleitos, executarem-nas nos poderes executivo e legislativo do município.

Até então, manifestaram publicamente interesse de pleitear o cargo de prefeito os vereadores Valter Brito (PSDB), Geverson Vicentim(PDT) e Janete Córdoba (PSDB) e o empresário José Bambil (PSL).

Pré-candidatos respondem: O que é ser de esquerda? O que é ser de direita?

No intuito de informar à população amambaiense posicionamentos e reflexões sobre política, principais propostas do plano de governo e afinidade ideológica, a coluna Prosa&Política estimula os pré-candidatos a se manifestarem sobre estes temas e outros.

Na sexta passada, iniciamos com o vereador Valter Brito. Nesta edição apresentamos as reflexões do vereador Geverson Vicentim, ambos enviaram suas respostas opinando sobre as questões. Prevalece a ordem de envio para o critério de publicação. Janete Córdoba e José Bambil, igualmente contatados e questionados, ainda não se manifestaram.

Veja o que pensa o vereador Geverson sobre o que é ser de Direita e sobre ser de Esquerda

Nos últimos anos, ficou muito claro as definições de esquerda e de direita no Brasil e começaram a se fazer algumas discussões que falavam muito de uma direita conservadora e de uma esquerda moderna, livre, para frente, vendendo a ideia de que o conservadorismo era uma coisa ultrapassada, sendo que, na verdade, é um conceito de vida. Quando você, visto como um conservador, adquire e define conceitos básicos na sua vida como honrar pai e mãe, defender a vida e o direito de propriedade você é visto como alguém de direita conservadora.

Uma bandeira que define muito o que é esquerda ou direita e foi votada no Senado Federal é o Marco Temporal, que foi instituído como data base a constituição de 1988. A direita é muito incisiva ao ser a favor do marco, já a esquerda totalmente contrária. Por quê? Porque a direita defende o direito de propriedade, defende uma estabilidade jurídica no país, sem confrontos, sem ações diretas de fazendeiros contra os povos originários. Já a esquerda propaga a discórdia e quanto maior for o conflito melhor. Vamos dar como exemplo as Aldeias Amambai e Limão Verde do nosso município: nunca foram áreas reconhecidas legalmente como indígenas. Foram áreas compradas para que esses povos as tomem como suas. E isso pode acontecer com o Marco Temporal normalmente, mesmo sem o conflito, sem a discordância e a desordem. Irá se fazer um levantamento e o governo comprará a área que for de direito desses povos. Ou seja, a esquerda incentiva o confronto sem necessidade. 

Novo grupo pode surgir

Especula-se, nos bastidores da política amambaiense, a intenção de lideranças empresariais que atuam nos segmentos do comércio, prestação de serviços e do agronegócio, alinhados com a senadora Tereza Cristina (PP/MS), estejam formatando projeto político administrativo para participarem do processo eleitoral nas próximas eleições. Aguardemos para conferir se é fato ou boato.

Por

José Luiz Nunes Moreira

DRT/RS 5759-21/100

Prosa & Política
- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-