17.2 C
Dourados
terça-feira, 23 de julho de 2024

Bombeiros salvam vítimas de incêndio e esfaqueamento em meio à fumaça e chamas em Amambai

- Publicidade -

Bombeiros do 16° Subgrupamento enfrentam situação de alta tensão ao resgatar duas vítimas, nesta sexta-feira, na vila Planalto em Amambai.

Os bombeiros do 16° Subgrupamento foram acionados para uma ocorrência atípica na tarde de sexta-feira (05), envolvendo um incêndio em pastagem e um esfaqueamento na vila Planalto.

 De acordo com o boletim de ocorrência dos Bombeiros, conforme relato de uma das vítimas, o incêndio começou dentro do barraco, onde sua esposa teria ateado fogo em suas roupas e, em seguida, o esfaqueado. As chamas rapidamente se espalharam para a pastagem, agravando a situação.

Duas viaturas foram mobilizadas para a operação: a ABT-44 e a UR-130, com um contingente de três militares, sargento Dias e os soldados Di Batista e Sérgio.

Ao chegarem no local, encontraram uma situação caótica, com o ambiente tomado por fumaça e visibilidade extremamente reduzida.

Os bombeiros imediatamente se dirigiram às vítimas, encontrando uma mulher inconsciente devido à inalação de fumaça, e um homem com uma hemorragia abdominal causada pelo esfaqueamento. Um dos bombeiros carregou a mulher até a viatura, enquanto outro controlava a hemorragia do homem e o ajudava a caminhar para um local seguro.

Enquanto isso, o terceiro bombeiro estacionou a ABT-44 e acionou a bomba de água para proteger a guarnição e a casa adjacente ao barraco em chamas. Dentro da viatura, a mulher recebeu oxigênio e o homem teve seu ferimento tratado antes de ambos serem encaminhados ao hospital.

Um dos bombeiros permaneceu no local combatendo o incêndio, que, devido às condições climáticas secas e ventos fortes, exigiu uma resposta rápida. A equipe retornou com outra viatura, a AS-87 equipada com um kit picape, formando duas frentes de combate ao fogo. Com a ajuda de populares e maquinários da Prefeitura, conseguiram controlar as chamas. O ABT-44 utilizou toda sua capacidade de água, necessitando reabastecer na base, enquanto a AS-87 continuou o combate.

A operação durou cerca de três horas e consumiu aproximadamente sete mil litros de água. Após a extinção completa das chamas, a guarnição retornou à base para a manutenção e reabastecimento dos equipamentos utilizados.

-Notícia alterada às 12h30 do dia 06/07/2024 para acréscimo de informações.

Fonte: Redação Amambai Notícias

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade -

Últimas Notícias

- Publicidade-