02/03/2019 09h30

Conselhos de um pastor para o Carnaval


Por Pastor Carlos Moreira

  • Celebre com alegria e moderação, todo excesso é prejudicial ao ser
  • Faça sexo seguro, use preservativos, a promiscuidade dilui a alma e mata o prazer
  • Se beber, não dirija, você pode se alegrar sem se embriagar, é só uma questão de disciplina
  • Não assedie pessoas que digam "Não", ponha limites aos seus impulsos
  • Se você tem arma, deixe-a em casa, o cemitério está cheio de valentões enterrados
  • É possível celebrar com razão e bom senso, usar drogas é uma droga e pode te levar em cana
  • Deixe objetos de valor em casa, você quer brincar, mas tem gente que quer roubar
  • Há palavras que fazem milagres: "por favor", "com licença", "não, obrigado", "outro dia"
  • Se sua fantasia é provocante, redobre seus cuidados, você não está numa redoma de vidro
  • Se hidrate com água, você não é uma usina de açúcar e álcool
  • Ponha protetor solar ou use chapéu, o sol do verão é implacável com a pele
  • Cuidado com as crianças, elas não tem noção de perigo, redobre a vigilância
  • Se levar celular, diga aos amigos por onde você anda vez ou outra
  • Cuidado com quem faz amizade com você rapidamente, desconfie sempre
  • Se pegar carona, coloque o sinto de segurança, sobretudo, se estiver no banco traseiro
  • Se usar taxi de aplicativo, fotografe a placa antes de entrar e mande para um grupo do Zap
  • Se for ao hospital, comunique logo a amigos e parentes onde você está
  • Evite levar na carteira documentos e todos os cartões de crédito, leve o necessário
  • Cuidado com caixas eletrônicos, faça uma varredura no local antes de entrar
  • Não tome bebidas ofertadas por estranhos, elas podem estar "batizadas"
  • São 5 dias de carnaval, você não precisa gastar todo o gás no primeiro, resguarde-se
  • Cuidado com seus gastos, bêbados tem cartão de crédito ilimitado
  • No motel, observe a higiene, com muita rotatividade, a qualidade do serviço cai

Bem, resumidamente, é isso. Você esperava que eu dissesse que carnaval é uma festa do demônio, que você vai para o inferno se brincar, que as celebrações de Momo são um culto ao paganismo, as drogas, ao sexo frívolo, aos destemperos?

Meu maninho e minha maninha, a religião é uma mordaça do ser, e a liberdade sem limites também, porque impede o indivíduo de dizer: "isso sim", e "isso não". O que tem no carnaval tem todo fim de semana em qualquer lugar do país, apenas a frequência é que é menor.

Por vezes, salões de bailes são menos promíscuos que templos de igreja. Sim, há reuniões "sacras" onde a mensagem é alucinógeno, os ouvintes estão mascarados, são apenas personagens encenando o grande estelionato que se transformou a vida, os que não fumam, tragam a alma dos aflitos, as que não bebem, sorvem o veneno de fofocas amargas, não tem sexo, mas tem cobiça, não tem frevo, mas tem histeria pseudo espiritual, não tem shortinhos e tops revelando a pele bronzeada, ao contrário, tem vestimentas talares de fariseus e doutores da lei, impecáveis em seus modelitos da alta costura da religião, eles cobrem as "vergonhas" do corpo, e expõem o escândalo da alma sem compaixão ou solidariedade pela vida.

Brinque, meu amigo, se alegre, minha amiga, siga os conselhos deste velho pastor e sua festa será ainda melhor. Quem tem bom coração e boa consciência pode ir até o inferno, que sairá de lá sem ser chamuscado pelas chamas da vaidade e do desamor. Quem não tem, pode se vestir de anjo e se retirar no deserto do Saara que, ainda assim, estará sufocado pelo egoísmo e pela presunção. Bom carnaval!

 

Carlos Moreira é pregador, pastor, escritor, formado em Teologia e Bacharel em Filosofia. Faz parte do movimento Caminho da Graça, congregando na Estação Casa Forte em Recife-PE

Envie seu Comentário